• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Chevrolet Montana 1.4 Sport - Primeira cria do Agile

Conheça todos os detalhes técnicos e os principais equipamentos de série da Chevrolet Montana e saiba como a picape compacta se saiu em nossas avaliações


Eduardo Aquino - Estado de Minas

Publicação: 07/12/2010 18:12 Atualização:

 (Fotos: Marlos Ney Vidal/EM/D.A. Press)

AVALIAÇÃO TÉCNICA
ACABAMENTO DA CARROCERIA

A caçamba tem proteção plástica em toda a sua área, quatro ganchos internos e capota marítima. Nas laterais externas são seis ganchos para amarrar cargas. O vidro traseiro tem grade protetora. No teto, há um arco superior para transporte de cargas longas. As borrachas de apoio do arco do teto do lado esquerdo têm montagem ruim (deformadas). As duas portas estão desniveladas em relação à carroceria e têm folgas fixas diferentes entre os dois lados. A qualidade da pintura é boa. O acabamento plástico que encobre a extremidade superior dos para-lamas, na união com a base da coluna A, poderia ser maior para encobrir as imperfeições das chapas, além de apresentar ondulações em dois locais de apoio, na base inferior do para-brisa. A tampa traseira (que tem tranca com chave) e capô têm montagem aceitável. REGULAR

VÃO DO MOTOR

O acesso à manutenção é ótimo e o capô tem bom ângulo de abertura. O leiaute é limpo e os itens de verificação constante têm fácil identificação e manuseio. Existe isolamento acústico somente na parte do painel de fogo, sendo o resultado razoável em relação ao habitáculo. POSITIVO

ALTURA DO SOLO

Não foram notadas interferências com o solo, numa utilização normal do veículo. Por prevenção, há em aço para grande parte da zona inferior do motopropulsor. POSITIVO

CLIMATIZAÇÃO

Sistema tem comando manual e display no centro do painel, indicando que o ar-condicionado está ligado, as opções de direcionamento do fluxo de ar, velocidade da caixa de ar e função recírculo interno de ar. A escala graduada de temperatura não tem algarismos. O conjunto está bem vedado e o nível de ruídos de funcionamento é satisfatório. O tempo gasto para climatizar o habitáculo foi muito bom, favorecido pela pequena área interna. POSITIVO

FREIOS

Apresentaram bom comportamento dinâmico no uso em geral. Pedal de freio tem boa sensibilidade e relação. O ABS atuou com eficiência sobre piso de baixo atrito, asfalto e calçamento. O freio de estacionamento sustenta bem o veículo em aclives/declives acentuados. A desaceleração foi boa com manutenção da trajetória imposta, inclusive em alta velocidade, com espaço percorrido até a imobilização coerente. POSITIVO

CÂMBIO

As relações de marchas/diferencial atendem satisfatoriamente na dirigibilidade urbana e em estradas. Em quinta marcha, a 100km/h (indicados no painel), o motor trabalha na rotação de torque máximo (3.200rpm), o mesmo acontece quando está em terceira, a 60km/h. A qualidade do engate é boa. POSITIVO

MOTOR

A GM tem o melhor motor aspirado 1.4 do mercado nacional, devido a sua curva de potência, torque e arquitetura do cabeçote. A performance é digna de um motor 1.6, com retomadas de velocidade e aceleração muito boas para a cilindrada e o peso do veículo. POSITIVO

VEDAÇÃO

Boa contra água e poeira. POSITIVO

NÍVEL INTERNO DE RUÍDOS

O habitáculo não é silencioso quando se roda sobre paralelepípedo, asfalto ruim e terra com costelas, emitindo vários pequenos ruídos. O efeito aerodinâmico inicia-se a 100km/h e é crescente com a velocidade. NEGATIVO

SUSPENSÃO

Nem no manual do proprietário nem na etiqueta fixada na coluna B, onde está indicada a pressão dos pneus, existe a informação técnica da pressão quando o veículo é equipado com pneus aro 16 na medida 195/55, acessórios homologados pela fábrica e vendidos e instalados na concessionária. Essa informação somente é fornecida pela concessionária no departamento de acessórios. A GM indicou 26 libras nos quatro pneus, com somente o motorista, e 32 libras também nos quatro quando está com carga máxima. O conforto de marcha não tem o ótimo acerto da antiga Montana, que era a melhor do seu segmento de comerciais leves no Brasil, mas é razoável. As imperfeições do solo são mais sentidas no habitáculo quando se roda sobre pisos asfaltados/remendados, estrada de terra e calçamento irregular. A estabilidade é muito boa e merece destaque pela alta precisão, rapidez e mínima inclinação da carroceria no contorno de curvas de raios variados. REGULAR

DIREÇÃO

A coluna de direção, que é descentralizada para a esquerda, em relação ao eixo central da carroceria, tem ajuste somente em altura, com curso satisfatório. Volante tem boa pega. O diâmetro de giro é longo (11,3 metros), mas a velocidade do efeito/retorno agrada. A precisão na reta e em curvas é muito boa. As cargas do sistema assistido estão bem definidas para o uso misto. Numa utilização severa, em curvas sobre piso de terra e paralelepípedo, o conjunto apresentou nível baixo de ruídos. REGULAR

ILUMINAÇÃO

Tem sensor crepuscular. Existe luz de cortesia somente no porta-luvas e no vão de carga. Os faróis, que têm duplo refletor e auxílio de faróis de neblina (embutidos no para-choque), apresentaram boa eficiência no baixo e no alto, mas não há regulagem elétrica de altura em função da carga transportada, o que é importante para um comercial leve. No teto, há uma lanterna com dois spots fixos integrados, próximos do retrovisor, com resultado positivo em iluminação pela área do habitáculo. O quadro de instrumentos tem fácil leitura noturna. REGULAR

ESTEPE/MACACO

O estepe está instalado embaixo do vão de carga, em suporte metálico com bandeja plástica, que tem acionamento (descida/subida) por meio de mecanismo localizado dentro da caçamba, que apresentou difícil manuseio (muito pesado). A dimensão da extremidade do mecanismo que recebe a chave de fenda incorporada à chave de rodas é muito larga, em relação à fenda. A operação de troca não é simples nem limpa, além de a chave de rodas ter a alavanca curta. A roda do estepe é em aço e tem pneu diferente dos de uso no fabricante, em medidas e características técnicas. Ao utilizar o estepe, numa viagem, o automóvel terá o comportamento dinâmico totalmente alterado. O conjunto roda/pneu de uso cabe na bandeja do estepe, mas não é possível usar a trava metálica de sustentação na estrutura do suporte porque interfere com o pneu, sendo possível somente o uso no cabo flexível de segurança. NEGATIVO

LIMPADOR DE PARA-BRISA

Não tem sensor de chuva. A área de varredura das palhetas no para-brisa, que apresentaram boa qualidade, é razoável. Os esguichos são do tipo spray em V, com vazão eficiente e boa abertura. É fácil a reposição de água no reservatório, instalado dentro do vão do motor. POSITIVO

FERRAMENTAS

Tem uma chave de fenda combinada com Phillips. POSITIVO

ALARME

O sistema é completo, com chave codificada, proteção perimétrica das partes móveis (portas e capô) e proteção volumétrica contra invasão pela quebra dos vidros. Ao dar comando por controle remoto inserido na própria chave de ignição, os vidros sobem automaticamente. A função antiesmagamento atuou com precisão. POSITIVO

(*) Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan.

FICHA TÉCNICA
MOTOR

Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.389cm³ de cilindrada, oito válvulas, que desenvolve potências máximas de 97cv (gasolina) e 102cv (etanol) a 6.000rpm e torques máximos de 13,2kgfm (gasolina) e 13,5kgfm (etanol) a 3.200rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio manual de cinco velocidades

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica (opcional na LS)

FREIOS
Discos ventilados na dianteira e tambor na traseira, com sistema ABS

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora; e traseira, semi-independente, com viga de torção soldada e dois braços fundidos de controle / 6 x 15 polegadas, em liga leve (de série na Sport) / 185/60 R15

CAPACIDADES
Tanque, 54 litros; peso, 1.152kg; carga útil (passageiros e carga), 758 quilos


EQUIPAMENTOS
DE SÉRIE

Conveniência/conforto - Ar-condicionado, coluna de direção regulável em altura, computador de bordo, controle automático de velocidade, espelhos, vidros e travas com comando elétrico, direção hidráulica, janela traseira corrediça, rede para pequenos objetos no interior da cabine, sistema de advertência de faróis ligados, sistema follow me home, banco do motorista com regulagem de altura e rádio AM/Fm com CD Player com MP3/WMA, Bluetooth, entrada auxiliar e leitor USB.

Aparência - Adesivo preto nas colunas B, emblema Sport nas portas, protetor de caçamba, rack de teto, spoiler lateral na cor do veículo, faróis com máscara negra, lanternas traseiras escurecidas, molduras de proteção nas laterais na cor do veículo, rodas de liga de 15 polegadas e vidros verdes.

Segurança - Alarme antifurto com ultrassom e acionamento na chave por rádio frequência, airbags para motorista e passageiro, chapa de proteção para cárter e motor, destravamento das portas em caso de acidente, faróis de neblina, terceira luz de freio, sistema de freios ABS com distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD) e travamento automático das portas ao atingir 15km/h.

OPCIONAIS
Não tem

QUANTO CUSTA
A nova Montana Sport, vendida com um pacote único de equipamentos (incluindo ar, direção, airbag e ABS), tem preço básico sugerido de R$ 44.040. A nova Montana também é vendida na versão LS, com preços que variam de R$ 31.990 a R$ 39.933.

NOTAS (0 A 10)
Desempenho 9
Espaço interno 7
Caçamba 9
Suspensão/direção 6
Conforto/ergonomia 7
Itens de série/opcionais 9
Segurança 8
Estilo 8
Consumo 9
Tecnologia 7
Acabamento 7
Custo/benefício 9

Atrás dos bancos cabem 168 litros, mas falta rede para segurar pequenos objetos
Atrás dos bancos cabem 168 litros, mas falta rede para segurar pequenos objetos

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: André Amorim
GM enganadora! Plataforma regrediu em relação à anterior. Diminuindo os custos e ganhando em cima dos trouxas. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »


ofertas em destaque